PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por Messias Antonio em Qua Maio 29, 2013 2:17 pm

Pessoal, Tenho 5 canarios belga (3 Machos e 2 Fêmeas)
To querendo o metodo correto para a reprodução.

Outros criadores ja me disseram que era só colocar o casal na mesma gaiola e que deixasse a natureza agir.

fiquei sabendo desse forum e to com essa dúvida.

Por favor me ajudem.


Última edição por Messias Antonio em Seg Jun 03, 2013 9:04 pm, editado 1 vez(es)

Messias Antonio
Criador novato
Criador novato

Masculino
Mensagens : 31
Reputação : 1
Idade : 25
Data de inscrição : 29/05/2013
Localização : Recife

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por PatrickMedeiros em Qua Maio 29, 2013 4:00 pm

Oi, seja bem vindo, os canários não podem ser muitos novos não para reprodução, tem que ter mas ou menos um ano já, para reproduzir o macho tem que estar cantando bastante, se estiver vc coloca ele na gaiola de reprodução com a fêmea, assim que vc coloca se o macho for quente já começa a cantar e a fêmea se abaixa para ele, e já começa a reprodução. Eu crio canários, e assim que eu faço, pois quando coloco um canário com a fêmea e ele não começa a cantar e ela não se abaixa para eles cruzarem não sai filhotes nenhum.

PatrickMedeiros
Criador novato
Criador novato

Masculino
Mensagens : 7
Reputação : 0
Idade : 23
Data de inscrição : 14/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por Moisés Marcilio em Qua Maio 29, 2013 6:44 pm

Em Janeiro Fevereiro na generalidade dos casos são os meses indicados para a formação dos casais. Devemos estudar previamente as aves em melhores condições, não só ao nível fénotipo (aspecto exterior da ave) e génotipo (património genético da ave), mas essencialmente às condições de saúde, dando sempre um tempo de adaptação ao casal para que tenham um relacionamento harmonioso que é fundamental para a fecundação dos ovos e consequentemente obtenção de bons resultados.

Aspectos a ter em conta na preparação dos reprodutores são o ambiente e alimentação.

Considerando a boa saúde dos reprodutores, temperatura adequada, e sobretudo a luz, são componentes fundamentais para a obtenção de bons resultados. Podemos favorecer esta preparação com um programa organizado de luz artificial, simulando as horas de luz ideais na época de preparação e reprodução, ou então aguardando pela época ideal, como é a primavera. A escolha destes dois métodos, com as vantagens e desvantagens de cada um, depende sempre das condições que temos para podermos optar pela escolha mais ideal.

Com a luz natural tudo se desenvolve a um ritmo, mais tranquilo e sem dúvida mais saudável, reflectindo-se na obtenção de melhores resultados, meses ideais Março, Abril e Maio, a não ser que tenhamos meses frios e húmidos que tenhamos que recorrer a recursos artificiais.

A luz artificial, por contrário, impõe a utilização de um relógio temporizador, programado diariamente e potencialmente perigoso para mudas fora de tempo por excesso de luz. Uma programação de luz requer sempre uma programação de temperatura harmoniosa e coordenada, de forma a ter nos finais de Janeiro 12 horas em média de luz e temperatura de 7/8 º C, isto implica logicamente termómetros, higrómetros e fontes de calor, com custos acrescidos pelo consumo de energia. Para não falar de desumidificadores e sistemas de isolamento condições naturais adversas. Se optarmos por utilizar luz artificial devemos sempre de uma forma gradual tirar ou aumentar o numero de horas de luz, essencialmente neste ultimo caso em que se não for assim podemos correr o risco de termos mudas de penas fora de tempo, (falsas mudas) por alterações no metabolismo da ave por excesso de luz, com consequentes comprometimentos nos bons resultados na totalidade da época de reprodução.

No que respeita à questão da alimentação, da mesma forma que em condições naturais, as plantas amadurecem e criam os seus grãos para alimentação, permitindo aos granívoros na aproximação da primavera ter uma boa alimentação, em cativeiro devemos também ter em consideração a alimentação adequada consoante a época (Manutenção, Preparação, Reprodução).

Na fase de repouso a alimentação deve ser à base de sementes secas, essencialmente de alpista, enriquecendo gradualmente esta alimentação na preparação e criação, para que seja estimulado a maduração sexual e sobretudo haja uma alimentação disponível e suficiente para alimentar todas as necessidades próprias no desenvolvimento das criações O enriquecimento de uma adequada alimentação deve ser gradual à base de alimentos brancos, nutritivos e apetecíveis, tais como sementes germinadas, hidratadas, tendo em atenção os métodos de preparação adequados, evitando a transmissão de fungos, propicio a este tipo de alimentação.

Para a germinação é conveniente uma boa mistura de sementes, previamente submetidas a um teste de germinação, para sabermos se todas as sementes germinam nas devidas condições de administração sem corrermos riscos de estar a administrar sementes estragadas que são altamente prejudiciais na alimentação.

Uma a duas vezes por semana devem administrar verduras ou frutas variadas, garantindo uma variabilidade no regime de alimentação e uma dieta saudável no que respeita às vitaminas. Apesar de uma alimentação variada é também aconselhado nos locais de pouca luminosidade e fechados a administração de vitamina E, vitamina importante para a fecundação e um polivitaminico, proporcionando um equilíbrio fundamental para a obtenção de bons resultados.

Autor:Moisés

Moisés Marcilio
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Quantos pássaros você cria? : Cúrio,Trinca-Ferro e Coleiro.
Mensagens : 1238
Reputação : 100
Idade : 18
Data de inscrição : 23/05/2013
Localização : Santa Catarina

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por vinicius gomes da silva em Qua Maio 29, 2013 7:13 pm

muito bomColeiro-Velox tenho certesa que ajudou muito ele


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

vinicius gomes da silva
Criador nível 3
Criador nível 3

Masculino
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 520
Reputação : 13
Idade : 18
Data de inscrição : 28/02/2013
Localização : cruzilia MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por Raquel F em Qui Jun 06, 2013 9:03 pm

Stats Resolvido Tópico Bloqueado.

Raquel F
Supervisor
Supervisor

Feminino
Mensagens : 5892
Reputação : 834
Idade : 28
Data de inscrição : 20/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por Marcos.Antônio em Sex Jun 07, 2013 1:16 am

Moisés Marcilio escreveu:Em Janeiro Fevereiro na generalidade dos casos são os meses indicados para a formação dos casais. Devemos estudar previamente as aves em melhores condições, não só ao nível fénotipo (aspecto exterior da ave) e génotipo (património genético da ave), mas essencialmente às condições de saúde, dando sempre um tempo de adaptação ao casal para que tenham um relacionamento harmonioso que é fundamental para a fecundação dos ovos e consequentemente obtenção de bons resultados.

Aspectos a ter em conta na preparação dos reprodutores são o ambiente e alimentação.

Considerando a boa saúde dos reprodutores, temperatura adequada, e sobretudo a luz, são componentes fundamentais para a obtenção de bons resultados. Podemos favorecer esta preparação com um programa organizado de luz artificial, simulando as horas de luz ideais na época de preparação e reprodução, ou então aguardando pela época ideal, como é a primavera. A escolha destes dois métodos, com as vantagens e desvantagens de cada um, depende sempre das condições que temos para podermos optar pela escolha mais ideal.

Com a luz natural tudo se desenvolve a um ritmo, mais tranquilo e sem dúvida mais saudável, reflectindo-se na obtenção de melhores resultados, meses ideais Março, Abril e Maio, a não ser que tenhamos meses frios e húmidos que tenhamos que recorrer a recursos artificiais.

A luz artificial, por contrário, impõe a utilização de um relógio temporizador, programado diariamente e potencialmente perigoso para mudas fora de tempo por excesso de luz. Uma programação de luz requer sempre uma programação de temperatura harmoniosa e coordenada, de forma a ter nos finais de Janeiro 12 horas em média de luz e temperatura de 7/8 º C, isto implica logicamente termómetros, higrómetros e fontes de calor, com custos acrescidos pelo consumo de energia. Para não falar de desumidificadores e sistemas de isolamento condições naturais adversas. Se optarmos por utilizar luz artificial devemos sempre de uma forma gradual tirar ou aumentar o numero de horas de luz, essencialmente neste ultimo caso em que se não for assim podemos correr o risco de termos mudas de penas fora de tempo, (falsas mudas) por alterações no metabolismo da ave por excesso de luz, com consequentes comprometimentos nos bons resultados na totalidade da época de reprodução.

No que respeita à questão da alimentação, da mesma forma que em condições naturais, as plantas amadurecem e criam os seus grãos para alimentação, permitindo aos granívoros na aproximação da primavera ter uma boa alimentação, em cativeiro devemos também ter em consideração a alimentação adequada consoante a época (Manutenção, Preparação, Reprodução).

Na fase de repouso a alimentação deve ser à base de sementes secas, essencialmente de alpista, enriquecendo gradualmente esta alimentação na preparação e criação, para que seja estimulado a maduração sexual e sobretudo haja uma alimentação disponível e suficiente para alimentar todas as necessidades próprias no desenvolvimento das criações O enriquecimento de uma adequada alimentação deve ser gradual à base de alimentos brancos, nutritivos e apetecíveis, tais como sementes germinadas, hidratadas, tendo em atenção os métodos de preparação adequados, evitando a transmissão de fungos, propicio a este tipo de alimentação.

Para a germinação é conveniente uma boa mistura de sementes, previamente submetidas a um teste de germinação, para sabermos se todas as sementes germinam nas devidas condições de administração sem corrermos riscos de estar a administrar sementes estragadas que são altamente prejudiciais na alimentação.

Uma a duas vezes por semana devem administrar verduras ou frutas variadas, garantindo uma variabilidade no regime de alimentação e uma dieta saudável no que respeita às vitaminas. Apesar de uma alimentação variada é também aconselhado nos locais de pouca luminosidade e fechados a administração de vitamina E, vitamina importante para a fecundação e um polivitaminico, proporcionando um equilíbrio fundamental para a obtenção de bons resultados.

Autor:Moisés


Parabéns pelo excelente tópico meu amigo.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Marcos.Antônio
Criador nível 3
Criador nível 3

Masculino
Mensagens : 680
Reputação : 32
Idade : 46
Data de inscrição : 28/03/2013
Localização : Belo Horizonte - MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PASSO A PASSO DA REPRODUÇÃO CANARIO BELGA

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 9:37 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum