O Canário Opalino

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Canário Opalino

Mensagem por Davi Hemerly em Seg Mar 25, 2013 10:56 am

O Canário Opalino

No início deste século surgiu uma mutação de canário, que impedia a total oxidação da melanina, a qual foi atribuído o nome de uma pedra semi-preciosa: Ágata.

Depois de muitos anos, surgiu uma nova mutação, que produzia diluição máxima dos pigmentos melânicos, com o negro-marrom assumindo uma tonalidade cinza azulada clara e a marrom se tornando quase imperceptível e que, por similaridade com a pedra semi-preciosa OPALA, foi designada OPALINO.
Esta pedra apresenta em seu interior magníficos efeitos de eridescência, onde a temperatura influi sensivelmente no sentido de poder modificar suas cores.
O canário Opalino tem um manto que segue, aproximadamente, os fenômenos próprios desta pedra semi-preciosa, pois o fator vermelho produz iredescência, enquanto o fator inibitório dos liprocromos leva às tonalidades azul e acinzentada.
O termo Opalino parece ocorrer mais na língua portuguesa do que o termo Opala, assim dir-se-ia canário Opalino e não canário Opala ou canário Opal: além do mais, o termo Opalino é o que tem maior aceitação no vocabulário técnico da canaricultura, sendo o termo que aparece na Nomenclatura Oficial de cor e que é mais aceito mesmo que o termo opal, que já foi muito usado.

A época do aparecimento desta mutação de canários verdes é muito controvertida, mas parece ter surgido na Alemanha, em 1946, pelo criador Rossner, de Nuremberg, após o cruzamento de um casal de canários verdes e foi designada inicialmente "Ágata Recessivo".

Vários anos depois, na Holanda, o nome foi mudado para Opal, e atualmente prefere-se o termo Opalino.
O fator Opalino atua como diluente na plumagem dos pássaros, cumprindo a melanina negra para o centro e para a base das penas e, ainda para a sua parte inferior, centralizando a melanina negra sobre o canal medular das penas e, praticamente, eliminando o marron tanto das feomelaninas, como da eumelanina marron.
Este feito confere ao liprocromo um destaque especial, que assume sob efeitos óptico, graduações variadas, produzindo pássaros belíssimos.
Uma particularidade deste fator é que influências as melaninas de superfície mas não tem ação diluente no bico, patas e unhas, partes que devem ser escuras nos bons canários.

HEREDITARIEDADE
Os cromossomos, que são os portadores dos genes depositários das características que cada indivíduo herda, estão constituídos por duas unidades idênticos em sua forma (exceto nos cromossomos sexuais), dentro das quais estão localizados os genes que são os determinantes das mais variadas características que cada indivíduo exibe. O ovo é, portanto, constituído de duas partes, uma das quais (gameta masculino) é herdado da mãe, formando o novo ser que manifestará as características contidas em seus genes.
Se o fator herdado é de característica dominante o cromossomo é impuro para este fator, isto é formado de unidades diferentes quanto ao seu conteúdo gênico, se o fator herdado é de características recessiva o cromossomo é puro, isto é formado de unidades gênicas idênticas.
O poder de dominação vence naturalmente aquela características recessivas, que então não se manifesta. Na transmissão hereditária de fatores ligados ao sexo a características herdada é diferente para o macho e para a fêmea, pois o cromossomo de macho é formado por duas unidades regulares iguais entre si e o cromossomo da fêmea é formado por uma unidade regular e uma unidade atrofiada.
Os canários opalinos não são ligados ao sexo: os canários Opalinos são de hereditariedade RECESSIVA, portanto para uma ave poder exibir este fator fenotipicamente em sua plumagem, deve possuir o gene recessivo para o fator Opalino em dose dupla (um do macho e uma da fêmea) tanto nos exemplares machos, como nos exemplares fêmeas todas as outras combinações genéticas produzirão portadores e os acasalamentos comprovam este comportamento genético.
Assim, teremos em seus diferentes cruzamentos, as seguintes possibilidades:
O acasalamento mais interessante é sempre o de um exemplar portador do fator Opalino, como o indicador nos cruzamentos de número 4 e 5, acima descritos.

O cruzamento de uma ave Opalina pura com outra ave Opalina pura não é recomendável, porque é bastante degenerativo e produz aves com má empenação.

1-Macho puro x Fêmea pura ..................100% de Opalinos
2-Macho puro x Fêmea clássicas............100% de Portadores
3-Macho Clássico x Fêmea pura ............100% de Portadores
4-Macho puro x Fêmea Portadora........... 50% de Opalinos Puros/ 50% de Portadores
5-Macho portador x Fêmea pura ............ 50% de Opalinos Puros/ 50% de Portadores
6-Macho Clássico x Fêmea portadora.... 50% de Clássicos/ 50% de Portadores
7-Macho portador x Fêmea clássica....... 50% de Clássicos/ 50% Portadores
8-Macho puro x Fêmea portadora............25% de Opalinos Puros/ 25% de Clássicos/ 50% de Portadores

OPALINO NEGRO MARRON
Nos pássaros Opalinos negro-marron, o fator Opalino atua reduzindo a Feomelanina e diluindo a eumelanina, sem afetar o bico e as patas das aves, que continuam fortemente oxidados, equivalendo ao negro-marron.
Assim, os melhores pássaros serão aqueles que apresentem a menor quantidade de canela e manifestação máxima de negro, com tonalidade acinzentada, tendo bico e patas negras e a marcação do manto deve ser bastante nítida. As aves com bico e patas pouco oxidas e com a presença de canela sobre o manto, diminuindo o efeito cinza-azulado, são de qualidade inferior.

Os Opalinos negro-marron oxidados são pássaros nos quais o Lipocromo escurecido recebe as tonalidades mais ricas, produzindo pássaros de rara beleza.

No verde Opalino a cor de fundo é amarelo, que deve ser uniforme e pronunciado (amarelo intenso), o desenho dorsal deve ser uniforme e sem manchas (estrias negro-cinzentas), a plumagem deve ser bem lisa e sem falhas, os bicos, as patas e unhas bem escuros.
No azul Opalino a cor de fundo é o branco uniforme, com o menos possível de amarelo nas espáduas e uropígio, as estrias negro-cinzentas devem estar uniformemente repartidas através do corpo sem manchas brancas nos flancos, peitos ou ventre, o bico e as patas devem ser bem escuros.
A plumagem do Opalino negro apresenta, muito freqüentemente, defeitos que podem ser corrigidos pelo cruzamento dos negros-marron com canelas, isabéis ou canários marfins da linha escura (verdes, canelas ou isabéis).
Na Nomenclatura Oficial dos canários de cor, os Opalinos negro-marron são enquadrados na série 21, variedades de cor de números 181 até 190.

OPALINA CANELA
Nos pássaros Opalinos-Canela (Opalino Marron), o fator Opalino provoca um total desaparecimento da feomelanina, devendo deixar traços evidentes das estrias canela sobre a cor de fundo. A subplumagem torna-se cinza-claro a feomelanina localizar-se-á na face interna central das penas: o bico, as patas e as unhas são claros.
Serão muito bons os pássaros que apresentem canela residual sobre o dorso flancos, regimes e retrizes.
A diferença entre os Opalinos canela e os Opalinos isabel só serão perceptíveis se ambos os pássaros forem de muito boa qualidade.
Na Nomenclatura Oficial dos Canários de cor, os opalinos canela são enquadrados na série 23, variedades de cor de números 201 a 210.

OPALINO ÁGATA
O Canário Opalino Ágata (Opalino negro-marron diluído) assemelha-se a um canário Opalino negro-marron que tem as estrias bem mais diluídas, com desaparecimento total do canela, determinando os clássicos desenhos que o ágata tem nas estrias do dorso e flancos e bigodes; a subplumagem é de cor cinza.
O pássaro será muito bom se tiver desaparecido total da canela e manifestação da melanina negra com tonalidades acinzentadas: o bloco, as patas e unhas são claras.
Na Nomenclatura Oficial dos Canários de cor, os Opalinos Ágata são enquadrados na série 22, variedade de cor de 191 a 200.

OPALINO ISABELINO
Nos Canários Isabelinos o fator praticamente total, do canela, que pode ser levemente notado nas remiges e retrizes.
As Aves de melhor qualidade são aquelas que não tem têm desenho no manto, discretas marcas nas retrizes e remiges e fenótipo lipocrômico.
Os Isabelino-Opalino amarelos têm como cor de fundo um amarelo uniforme de preferência amarelo intenso, plumagem lisa e fissura, somente a penugem apresenta uma tintura bege-acinzentada na base o bico, pernas são cor de carne.
O Isabelino-Opalino prateado tem como cor de fundo um branco uniforme, com pouca incrustação de amarelo nas espáduas, asas e uropígio: o bico e patas são claros.
Na Nomenclatura Oficial dos Canários de cor os Isabelino Opalinos são enquadrados na série 24, variedades de cor de números 211 a 220.

OPALINO COM FATOR VERMELHO OPALINO COBRE
Os Canários Opalinos cobre têm como cor de fundo do vermelho uniforme, que confere ao pássaro uma tonalidade vermelho-violeta, as estrias do desenho dorsal deverão ser regulares e finas, de cor cinza azulada, nada de manchas vermelhas nos flancos, peitos ou ventre, plumagem lisa e uniforme, bicos e pernas de cor escura.
Na Nomenclatura Oficial de Canários de cor, os cobres Opalinos são enquadrados na série 26, variedades de cor 229 a 236, os Canelas Opalinos com fator vermelho que são enquadrados na série 27, variedades de cor 237 a 244: os Isabelinos Opalinos com fator vermelho que são enquadrados na série 28, variedades de cor 245 a 252.
Estes maravilhosos canários opalinos com e sem fator vermelho, pela riqueza tonal de suas cores, catalogadas em suas variedades, permitem ao criador que quiser se especializar, um vasto campo de ação, a satisfação por estar se dedicando a criação de canários de rara beleza.

Emílio José Pacini Júnior
Revista SANO 1998
Arquivo editado em 28/04/2005


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Dicas Importantes:
- Clique no botão [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]para escolher a melhor Resposta.
- Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e conheça as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Como abir um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Curta a nossa página no Facebook
- Não peça suporte por MP

Davi Hemerly
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : K2
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 9779
Reputação : 868
Idade : 24
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário http://www.nacaodospassaros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Canário Opalino

Mensagem por Itamar Júnior em Seg Mar 25, 2013 12:18 pm

Muito bom amigo! Very Happy

Itamar Júnior
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Mensagens : 1680
Reputação : 132
Idade : 16
Data de inscrição : 13/01/2013
Localização : Santa Catarina

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/junior.rossatto.9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Canário Opalino

Mensagem por Reryson Colares em Qui Maio 09, 2013 5:28 pm

Muito Bom! study


Respeite as regras do fórum!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Reryson Colares
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : RC
Mensagens : 5855
Reputação : 562
Idade : 20
Data de inscrição : 12/09/2012
Localização : Fortaleza-ce

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Canário Opalino

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:24 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum