Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Davi Hemerly em Qua Mar 13, 2013 12:11 pm

Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos
Psitacose, Chlamidiose ou Febre dos psitacídeos

Doença causada pela bactéria Chlamydia psittaci. Nas aves, a infecção pode ser aguda ou crônica. Os casos crônicos são difíceis de diagnosticar; uma ave pode incubar a bactéria por anos, de modo assintomático, aparentemente saudável. Por vezes, podem mostrar-se sonolentas, com perda de apetite e asas sem brilho, opacas. Nos casos agudos, o pássaro fica doente de repente, com olhos irritados e vermelhos (conjuntivite), anorexia (perda de peso, podendo chegar até a quadros de peito seco) e diarréia verde.
Ainda, pode desenvolver problemas respiratórios (dificuldade em respirar, espirros), letargia, problemas hepáticos, aumento do baço e até morte. A bactéria é altamente contagiosa, sendo transmitida por via aérea, via fezes e fluídos respiratórios (a bactéria consegue sobreviver em partículas por um bom tempo até ser inalada por outro animal).

A transmissão é aumentada pelo contato direto com pássaros doentes ou infectados.
Pássaros jovens e estressados (doentes, em nova dieta ou em mudança) são os mais susceptíveis. O tratamento, se feito corretamente, tem altas chances de cura, e é feito a base de antibiótico tetraciclina (oxitetraciclina, doxiciclina, vibramycin), durando 45 dias. Durante o tratamento, qualquer fonte de cálcio deverá ser eliminada. Um ponto a destacar é que a psitacose é uma zoonose, ou seja, pode afetar o ser humano.

Apesar de ser muito raro, pode atacar pessoas imunodeprimidas, como idosos, crianças, doentes, aidéticos ou grávidas.

Giardíase
Resulta em indigestão, diarréia, pele vermelha, seca e escamosa, coceira e depenação.


Aspergillosis
Doença causada por um fungo, Aspergillus fumigatus, que produz endotoxinas responsáveis pelo desenvolvimento dos sintomas. Quando os esporos do fungo entram no sistema respiratório da ave, causam graves infecções respiratórias.
Essa doença pode ser fatal, principalmente em aves imunodeprimidas. Os esporos do fungo são transmitidos por alimentos, solo ou ar. Pássaros saudáveis, não estressados, são muito resistentes. Mas aves jovens ou velhas, tomando medicamentos, imunodeprimidas, em reprodução ou qualquer outro tipo de estresse são muito suscetíveis.

Os sintomas incluem esforço para respirar, respiração acelerada, mudanças na voz, fezes anormais, regurgitação, perda de apetite, aumento da sede, definhamento, diarréia, anorexia, secreção nasal, conjuntivite, dispnéia, sonolência e lesões internas nos órgãos respiratórios.
O tratamento é feito à base de antifúngicos (como amphotericin, flucytosine, fluconazole, itraconazole) e imunoestimulantes.

Coccidiose aviária
A Coccidiose é uma doença do trato intestinal (geralmente em pombos), disseminada por todo o mundo. Quase todos os pombos têm coccídeos alojados no intestino delgado. A coccidiose representa uma constante ameaça às criações de aves de produção, assim como também pode afetar a criação de pássaros que vivem em cativeiro tais como Calopsitas, bicudos, curiós, canários, periquitos, etc.
Eimeria e Isospora são as grandes responsáveis por esta protozoose que ao se instalar em uma criação poderá levar grandes perdas, daí a sua importância econômica. Aves mal alimentadas, submetidas a "stress", e aquelas que recebem rações pobres em nutrientes essenciais tais como a vitamina A e proteínas, são mais facilmente vítimas desta doença.

A coccidiose se instala preferencialmente no intestino, porém existe a forma renal que se manifesta em gansos, por exemplo.

A transmissão da doença se dá através de oocistos que são eliminados com as fezes e a urina, e ao contaminar os alimentos, a água, e o meio ambiente, disseminam a coccidiose no plantel.
Ao se instalar na parede do intestino, Eimeria e Isospora causam lesões que serão responsáveis por danos à saúde da ave, ao dificultar a absorção dos nutrientes.
Os sintomas da coccidiose são: penas arrepiadas, sonolência, perda do apetite, diarréia de coloração variando do esbranquiçado ao vermelho (sanguinolenta), fraqueza, palidez na coloração da pele, magreza, problemas na reprodução com aumento na mortalidade dos filhotes etc.

O diagnóstico da doença pode ser feito facilmente através do exame de fezes preferencialmente colhidas durante vários dias e conservadas em MIF ou outro conservador adequado para fezes.
A necropsia das aves mortas pela doença também é outra forma de diagnóstico, permitindo um exame mais detalhado face á gravidade dos danos causados pelo parasita na parede intestinal.

A forma assintomática (ou sub-clínica) é a mais freqüente. Após uma primeira ingestão de pequenas quantidades de oóscistos, os pombos ficam imunes à infecção pela estimulação de mecanismos de defesa internos, sem que se verifiquem sinais visíveis da doença.

Com esta proteção, reforçada pela ingestão constante de pequenas quantidades de oóscistos, as aves vivem em uma espécie de equilíbrio, o que também as protege de doenças intestinais graves.
A forma aguda da doença, com perturbações visíveis, graves e generalizadas. A coccidiose ocorre quando os pombos jovens e ainda não protegidos são infectados pela ingestão de grandes quantidades de oóscistos, ou quando a imunidade dos pombos adultos é reduzida ou diminuída por fatores causadores de stress.

O tratamento é feito através da administração de medicamentos denominados de coccidiostáticos ou coccidicidas adicionados à ração ou à água do bebedouro. A indústria farmacêutica dispõe de vários produtos para prevenir e curar a coccidiose, e amplos estudos vêm sendo realizados nessa área, em face da importância econômica que ela representa. Um dos grandes problemas enfrentados pelos pesquisadores é a grande resistência que Eimeria e Isospora desenvolvem aos medicamentos, transformando este assunto em fascinante motivo de pesquisa.

Forma assintomática: quando existe suspeita de infecção e as aves revelam apenas uma infestação leve, não devem tratar-se para não perturbar o equilíbrio entre hospedeiro/agente patogénico.
Forma aguda: os pombos doentes tratam-se com chevi-kok. Como apoio ao tratamento, administra-se multivitamin EB12, em conjunto com uma dieta alimentar equilibrada. Nota: chevikok pode ser administrado durante a muda.

Infecções virais
O Poliomavírus aviário é um agente comum de morte de bebês Calopsitas, afetando principalmente aqueles entre 2 semanas a 5 meses. Um pássaro adulto infectado pode se mostrar saudável, sem sintomas, senso apenas portador. Mas os filhotes afetados apresentam problemas em quase todos os órgãos, o corpo não é capaz de processar comida, resultando na parada da digestão e morte.

Também apresenta hemorragia sub-cutânea e infecções. Quando um adulto desenvolve sintomas, esses incluem perda de peso, infecções, má-formação das penas e morte por falência renal. Essa doença não tem cura, mas as aves podem ser vacinadas ainda quando bebês. Outro causa a doença da dilatação proventricular, com perda de
peso, sinais gastro-intestinais, neurológicos e morte.

Infecções respiratórias
São comuns principalmente em regiões de baixa umidade. Também causadas por falta de vitamina A. Os sintomas mais comuns são espirros muito freqüentes e secreção amarela ou verde nas narinas. Tratadas com antibióticos, nebulizações, suplementação vitamínica e antifúngicos.

Degeneração hepática
Doença causada por dietas ricas em gorduras e pobres em nutrientes essenciais (biotina, colina e metionina), como se verifica em dietas baseadas em sementes, especialmente girassol. A doença consiste no aumento do conteúdo lipídico sangüíneo e falência hepática. O tratamento consiste em uma dieta balanceada, livre de hepatoxinas.

Deficiências nutricionais
Provenientes de dietas desbalanceadas, a base unicamente de sementes, com alto conteúdo de gordura e falta de proteínas e nutrientes essenciais. Os mais comuns são falta de cálcio e vitamina A. A falta de cálcio leva ao aumento da urina e sede (sinais de problemas nos rins), alem de fraturas (em decorrência de ossos fracos). Deficiência de vitamina A pode causar problemas de pele, digestivos e respiratórios.


Alertas e toxinas
Os Gatos Carregam uma bactéria chamada Pasteurella, inofensiva para eles, mas letal para as Calopsitas e outras aves em geral. O simples contato com saliva, fezes ou comida pode infectar seu pássaro. Se isso ocorrer, trate com peróxido de hidrogênio e aplique pomada antibiótica.
Corra para o veterinário para tratamento assim que puder (o tratamento será feito a base de ampicilina).
Fonte:http://bicharedo.blogspot.com.br


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Dicas Importantes:
- Clique no botão [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]para escolher a melhor Resposta.
- Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e conheça as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Como abir um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Curta a nossa página no Facebook
- Não peça suporte por MP

Davi Hemerly
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : K2
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 9779
Reputação : 868
Idade : 24
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário http://www.nacaodospassaros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por NDP BOT em Sex Mar 15, 2013 6:26 pm

Artigo muito importante.

NDP BOT
Criador nível 3
Criador nível 3

Feminino
Mensagens : 532
Reputação : 17
Idade : 25
Data de inscrição : 01/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Isabella Sales em Sex Mar 15, 2013 6:34 pm

Muito importante mesmo...


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Isabella Sales
Criador ativo
Criador ativo

Feminino
Mensagens : 3332
Reputação : 303
Idade : 16
Data de inscrição : 06/09/2012
Localização : Uberlândia - MG

Ver perfil do usuário http://diariodascalopsitas.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Itamar Júnior em Sab Mar 23, 2013 2:44 pm

study

Itamar Júnior
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Mensagens : 1680
Reputação : 132
Idade : 16
Data de inscrição : 13/01/2013
Localização : Santa Catarina

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/junior.rossatto.9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Renataguilar em Seg Abr 15, 2013 1:50 pm

Olá Necessito de uma ajuda.
Tenho uma forpus femea de 4 meses, ela sempre desda papa foi muito faminta e sempre teve as penas arrepiadas. Agora ela está me chamando a atenção pois só come e dorme muito. Isso é sinal de alguma doença? O quadro dela não se enquadra em nenhum dos de cima, por que ela tem fome, pia, brinca um pouco e dorme, já o irmão dela fica a mil enquanto ela dorme.
Já envie msg para a veterinária, mas ela viaja muito e estou com medo de perder a minha forpus, que amo muito.

Renataguilar
Criador novato
Criador novato

Feminino
Mensagens : 12
Reputação : 0
Idade : 35
Data de inscrição : 15/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Reryson Colares em Ter Abr 16, 2013 9:39 am

Renata não use tópicos prontos para fazer perguntas crie o seu.
Ótimo artigo!!!


Respeite as regras do fórum!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Reryson Colares
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : RC
Mensagens : 5855
Reputação : 562
Idade : 20
Data de inscrição : 12/09/2012
Localização : Fortaleza-ce

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Diego Henrique em Sex Ago 09, 2013 12:45 pm

Up!

Muito bom!!

Att Diego Henrique!!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Diego Henrique
Moderador
Moderador

Masculino
Mensagens : 2659
Reputação : 280
Idade : 26
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Brasilia Df

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por THIAGO RUHAN em Sex Ago 09, 2013 9:36 pm

muito bom


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

THIAGO RUHAN
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 933
Reputação : 33
Idade : 17
Data de inscrição : 14/05/2013
Localização : Monte Castelo-SC

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Preciso de ajuda com minha calopsita

Mensagem por Ana Pm em Dom Out 30, 2016 7:13 pm

Por favor me ajudem comprei a duas semanas minha calopsita, ela só fica rangendo o bico o dia todo igual qdo se está comendo mas ela não está pois ainda só dou papinha, ela tem uns 50 dias, por que será que fica assim, será que tem perigo

Ana Pm
Criador novato
Criador novato

Feminino
Mensagens : 3
Reputação : 0
Idade : 32
Data de inscrição : 29/10/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Doenças mais comuns em calopsitas e outros psitacídeos

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:37 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum