Canaricultura Para Principiantes

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Davi Hemerly em Qua Fev 27, 2013 4:59 pm

Canaricultura Para Principiantes

A canaricultura atual impôs uma série de exigências para uma criação bem sucedida, fruto principalmente do melhoramento genético dos pássaros que, em contrapartida, determina um enfraquecimento em muitas das funções fisiológicas da ave, como por exemplo a reprodução. Quem já criou canários há 20 anos atrás, dificilmente teria sucesso hoje utilizando as mesmas técnicas. Freqüentemente vemos novatos abandonarem a canaricultura precocemente, desanimados com os resultados obtidos no primeiro ano de criação. O objetivo do presente artigo é fornecer noções básicas que possibilitem ao neófito ser bem sucedido nesse fascinante hobby que é a canaricultura.

O Local de Criação

O primeiro passo que deve ser dado quando se pretende criar canários é a escolha de um local adequado. Com freqüência, são vistos plantéis alojados em locais totalmente desprovidos das condições mínimas necessárias, principalmente resultantes de um "provisório" que acaba se tornando "definitivo". São comuns os casos de pessoas que mantêm seus pássaros em ambientes pequenos, escuros e mal iluminados, sendo que estes fatores facilmente determinam um completo fracasso na criação. Ao se iniciar uma criação de canários, o ideal é que se construa um cômodo específico para tal finalidade.

No planejamento de um canaril, inicialmente deve-se calcular a área construída. Para este cálculo, pode-se utilizar a seguinte fórmula:P = 5 V

onde P é a população do canaril e V é o volume do canaril em metros cúbicos.

Considerando que um bom casal pode gerar até 8 filhotes por estação de choca, este cálculo deve levar em conta o número total de pássaros, para se evitar que se chegue ao final desta estação com uma superpopulação no cômodo. Exemplificando, suponha que o objetivo primário seja criar 10 casais de canários. Com este número, pode-se chegar ao fim da choca com 80 filhotes, perfazendo um total de 100 aves no canaril. Portanto, teriam-se: 100 = 5 V ou V = 100/5 = 20 m3, ou seja, um cômodo de aproximadamente 5 x 2 metros.

Além desta característica volumétrica, as seguintes normas devem ser seguidas na construção de um canaril:

O canaril deverá ser construído voltado para a nascente, permitindo a entrada dos benéficos raios solares da manhã e evitando o calor da tarde.

O cômodo deverá ter uma iluminação adequada, fornecida por grandes janelas situadas estrategicamente. Estas janelas deverão ser revestidas por telas finas, tipo "mosquiteiro", que impedirão a entrada de insetos prejudiciais à criação e transmissores de doenças. Pelo mesmo motivo, deve-se vedar bem as eventuais frestas, para evitar a entrada de ratos e camundongos.

As paredes e o piso deverão ser o mais liso possível, para permitir uma correta higienização do cômodo. A instalação de uma pia e armários adequados ao armazenamento de sementes e outros utensílios deve ser planejada.

As Gaiolas e Utensílios

A escolha das gaiolas é fundamental no início de qualquer criação. Embora possam ser fabricadas sob medida, o custo de tal procedimento inviabiliza tal iniciativa. Assim, resta a utilização de gaiolas de tamanho padrão. Dentre os vários tipos de gaiolas existentes no mercado, recomenda-se a utilização do modelo de 6 comedouros, que fornece um espaço razoável ao casal e sua cria e, fora da estação de reprodução, possibilita o alojamento de 2 filhotes que estão sendo preparados para o concurso.

Além das gaiolas de reprodução, diversos criadores usam os chamados gaiolões (ou voadeiras), que permitem o alojamento de 20 ou mais pássaros, filhotes ou adultos. Estes gaiolões só devem ser utilizados quando o criador possui um plantel muito grande, que inviabilize a individualização dos pássaros, pois é notório que aves agrupadas em pequenos espaços vivem em constante stress, resultante de disputa por comida, espaço e companheiro. Este stress interfere sobremaneira na função reprodutiva da ave, sendo a principal causa de insucesso nem uma criação.

Cada gaiola exige uma série de utensílios, como poleiros, comedouros tipo meia-lua, bebedouros e banheiras. Estes devem ser, na medida do possível, padronizados, o que dá à criação um aspecto de capricho por parte do canaricultor. Com relação aos poleiros, sua espessura deve ser suficiente para que o pássaro os agarre sem ficar com os dedos muito abertos, nem encontrando um com o outro por baixo dos mesmos.

Formação do Plantel

São comuns os casos de neófitos que desistem da canaricultura devido a insucessos provocados pela aquisição de aves de qualidade inferior. Quando se decide criar canários, deve-se procurar começar com um número pequeno de casais e sempre adquiri-los de um criador conhecido, preferencialmente após indicação de algum clube de criadores. Não se deve esquecer, entretanto, que nem sempre a aquisição de vários pássaros campeões garante o nascimento de filhotes do mesmo nível, pois apenas um trabalho a longo prazo, usando judiciosamente as leis da genética, pode garantir tal sucesso.

Alimentação

Indiscutivelmente, o fator mais importante numa criação bem sucedida é a alimentação. Infelizmente, a canaricultura ainda não atingiu um estágio que possibilitasse estudos científicos concretos acerca das necessidades nutricionais dos canários, a exemplo do que já ocorre com outras espécies domésticas. Assim, a nutrição destas aves é empírica e, na grande maioria das vezes, errada.

Os canários são aves granívoras e, evidentemente, os grãos devem ser a base de sua alimentação. As sementes mais utilizadas são alpiste, nabão, aveia, colza e níger; alguns criadores usam ainda outras sementes menos aceitas pelos pássaros, como senha e linhaça. A forma de administração varia de acordo com a facilidade de manejo, podendo as sementes serem fornecidas em misturas ou separadamente, sendo este último método o preferível, pois evita que as aves catem aquelas que mais lhe apetecem.

Além das sementes, a chamada farinhada é um complemento nutricional importante, especialmente na época da reprodução. A farinhada é composta por alimentos farináceos misturada, imediatamente antes de ser fornecida, com ovo cozido integral ou só a gema, o que é melhor. Em sua formulação, cada criador usa ingredientes diversos em variadas proporções, como Milharina, Neston, Mucilon e outros. Atualmente já existem no comércio farinhadas nacionais e importadas prontas, de excelente qualidade, que normalmente já possuem em sua fórmula gema de ovo liofilizada, bastando ser levemente umedecidas e fornecidas aos pássaros. Estas farinhadas prontas são mais adequadas nutricionalmente e facilitam o trabalho do canaricultor.

Os canários com fator vermelho devem receber, junto à sua alimentação, um suplemento de cantaxantina, uma pró-vitamina A, necessária à manutenção de sua cor característica. O fornecimento de cantaxantina é feito por sua incorporação à farinhada, na proporção de 5 gramas para cada quilo desta.

Além dos itens descritos acima, a alimentação dos canários pode ser complementada com verduras (couve ou almeirão), maçã e jiló, muito mais para agradar aos pássaros do que por seu aspecto nutricional. O uso destes complementos deve ser evitado nos primeiros dias de vida dos filhotes pois a canária, por uma questão de facilidade, tende a sobrecarregá-los com estes alimentos, comprometendo sua nutrição.

Finalmente deve-se lembrar do mais importante nutriente a ser fornecido: a água, que deve ser sempre limpa e estar à disposição das aves.

Manejo Geral

As tarefas diárias do canaril devem se constituir em uma rotina a ser seguida pelo responsável pelo tratamento das aves. As seguintes operações devem ser realizadas:

A água deve ser trocada e as sementes sopradas e renovadas diariamente. A prática de se misturar sementes de várias gaiolas é absolutamente contra indicada, pois contribui para a disseminação de doenças.

A Cada dois dias o forro de papel das bandejas deve ser trocado. alguns criadores colocam várias folhas no fundo da gaiola e vão retirando uma por dia; essa prática não funciona quando é oferecida água de banho para os canários, pois as filhas de baixo acabam se molhando.

Semanalmente as grades e poleiros devem ser lavados, preferencialmente em uma solução constituída por 1 litro de água sanitária e 4 litros de água. Esta solução pode também ser utilizada na lavagem dos bebedouros (semanalmente) e comedouros (quinzenalmente ou mensalmente).

A colocação de banheiras para a higienização dos pássaros é muito importante e deve ser feita pelo menos 3 vezes por semana.

Os banhos de sol são importantes para a fixação de determinadas vitaminas e minerais. Neste aspecto convém expor as aves ao sol da manhã, por períodos não muito prolongados, pelo menos uma vez por semana.

Reprodução

A reprodução dos canários acontece entre os meses de agosto a dezembro. Normalmente faz-se o acasalamento na segunda quinzena de Julho para que, no início de agosto, já possam ser observadas as primeiras posturas. Para a reproduçao, devem ser observados os seguintes itens:

O ninho adequado é aquele em forma de taça, com forro de espuma ou flanela. O uso de forros de carpete pode ocasionar acidentes com os filhotes ou mesmo com a canária, que podem prender as unhas entre suas fibras.

No acasalamento, macho e fêmea devem ser mantidos separados pela divisória da gaiola até que se note que se alimentam pela grade; neste ponto, o acasalamento é quase imediato quando se reúne o par.

A postura dos ovos se dá sempre nas primeiras horas da manhã, período no qual a fêmea requer muito sossego, para evitar que a mesma abandone o ninho. Após a postura de cada ovo, o mesmo deve ser retirado, colocado em um recipiente com painço ou algodão, com a ponta fina voltada para baixo e substituído por um ovo de plástico (indez). Quando o último ovo é posto, reconhecido por sua cor esverdeada escura, retornam-se os primeiros ovos. Isto garantirá o nascimento dos filhotes no mesmo dia, fazendo com que cresçam uniformemente e evitando perda dos menores.

A incubação dura em média de 13 a 14 dias. Até o nascimento dos filhotes, a canária dever ter banho à sua disposição, permitindo um aumento da taxa de umidade do ninho e facilitando o nascimento dos filhotes.

Após 7 dias de incubação (ou até antes, para criadores experientes), pode-se saber se os ovos estão fecundados ou não, pela sua observação contra uma luz forte, quando apresentam pontos escuros em seu interior (quando fecundados). Esta operação é importante, pois evita que a canária perca tempo incubando ovos não férteis.

Entre 5 e 7 dias de idade, deve-se fazer o anilhamento dos filhotes. Esta é uma operação delicada, que deverá ser acompanhada, na primeira vez, por um criador experiente.

De maneira geral, as canárias são boas mães, não necessitando, além do fornecimento de alimentação rica e abundante (sobretudo farinhada diária), de quaisquer outros cuidados. Entretanto, se uma canária choca mal ou não trata de seus filhotes, o que acontece com freqüência em certas raças ou cores, podem ser empregadas canárias comuns (no papel de amas-secas) para esta tarefa. Eventuais filhotes rejeitados pelas mães podem ser transferidos para outra canária, cuja ninhada tenha aproximadamente a mesma idade.

Pouco tempo após os filhotes abandonarem o ninho, a canária inicia um novo ciclo reprodutivo. Neste ponto, convém colocar a divisória da gaiola, separando os filhotes do casal. Esta medida permite que os mesmos continuem sendo alimentados pela grade até sua emancipação total e impede que a canária arranque as penas do filhote para utilizar como forre do novo ninho. Dependendo de seu desenvolvimento, os filhotes podem ser definitivamente separados dos pais a partir dos 28 dias. O momento correto, entretanto, será quando pode ser observado que os mesmos são capazes de se alimentar sozinhos.

Uma canária não deve incubar e tratar de mais de 3 ninhadas por estação reprodutiva. Entretanto, se seus ovos são entregues a amas, pode-se permitir até 6 posturas por ano.

Fernando Antônio Bretas Viana
(artigo retirado da Revista da União Independente de Criadores de Canários - 1997)


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Dicas Importantes:
- Clique no botão [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]para escolher a melhor Resposta.
- Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e conheça as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Como abir um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Curta a nossa página no Facebook
- Não peça suporte por MP

Davi Hemerly
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : K2
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 9779
Reputação : 868
Idade : 24
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário http://www.nacaodospassaros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Isabella Sales em Qua Fev 27, 2013 6:02 pm

Ótimo Artigo Very Happy


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Isabella Sales
Criador ativo
Criador ativo

Feminino
Mensagens : 3332
Reputação : 303
Idade : 16
Data de inscrição : 06/09/2012
Localização : Uberlândia - MG

Ver perfil do usuário http://diariodascalopsitas.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por julio Nepomuceno em Dom Mar 03, 2013 8:36 pm

Òtimo texto amigo

julio Nepomuceno
Criador novato
Criador novato

Masculino
Mensagens : 12
Reputação : 2
Data de inscrição : 06/09/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Itamar Júnior em Dom Mar 03, 2013 9:05 pm

Muito bom esse artigo!

Itamar Júnior
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Mensagens : 1680
Reputação : 132
Idade : 16
Data de inscrição : 13/01/2013
Localização : Santa Catarina

Ver perfil do usuário http://www.facebook.com/junior.rossatto.9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Thiago Henrique.a.silva em Qua Mar 13, 2013 7:40 am

Parabéns pelo artigo.

Thiago Henrique.a.silva
Criador novato
Criador novato

Masculino
Mensagens : 49
Reputação : 3
Idade : 16
Data de inscrição : 12/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Reryson Colares em Qua Mar 13, 2013 9:16 am

Muito bom o artigo, por ser bastante simples e direto.


Respeite as regras do fórum!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Reryson Colares
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : RC
Mensagens : 5855
Reputação : 562
Idade : 20
Data de inscrição : 12/09/2012
Localização : Fortaleza-ce

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Tiago em Sex Mar 15, 2013 6:47 am

colocar sempre na entrada um tapete embebido em solução antibacterias para toda vez que vc entrar no canaril não leve doenças para os mesmos

Tiago
Criador nível 1
Criador nível 1

Masculino
Mensagens : 192
Reputação : 44
Idade : 41
Data de inscrição : 22/12/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canaricultura Para Principiantes

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:36 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum