Pintassilgos - Doenças e tratamentos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pintassilgos - Doenças e tratamentos

Mensagem por Davi Hemerly em Sex Out 12, 2012 9:03 am

Pintassilgos - Doenças e tratamentos

É raro ver no Pintassilgo e em outros pássaros em seu estado natural, os sintomas de doenças.
No entanto, quando em cativeiro, estão sujeitos a obtenção de um conjunto de condições que são comuns entre os canários e outras aves que costumam viver com o homem, acima de tudo, estas anomalias são observadas nas aves encontradas nos primeiros anos de cativeiro, como muitos deles ao serem capturados começam a sofrer uma série de doenças físicas e fisiológicas que predispõem para a obtenção de um grupo de doenças que não sofrem no seu habitat natural. Isso parece mais provável, quando foi capturado durante o acasalamento. Quando isso acontece, uma elevada porcentagem morre como resultado do "choque de captura", que em si não é uma doença, mas que afeta muitos deles mata-os quase que imediatamente. Outros, no entanto, vão morrer de uma tristeza profunda e perda de apetite, que muitas vezes resulta em um enfraquecimento progressivo, e é nesse estado quando eles são mais suscetíveis a doenças, que podem ser identificados como segue:

Ventre inchado.

A doença mais comum e típica no carduelis e outras aves do gênero.Cuja etiologia é desconhecida até à data. Ocorre em uma alta porcentagem de filhotes que têm entre 1 e 5 meses de idade, embora afeta adultos, macho ou fêmea. Geralmente ocorre entre 15 e 30 dias depois de serem colocados em cativeiro.
Os indivíduos recém-afetados expressam tristeza, insônia e falta de apetite no início da manhã e da tarde e com leve recuperação ao meio-dia. Conforme a doença progride, o sintoma descrito acima aumentam. A febre é significativa, atingindo valores entre 1 a 2 graus acima da temperatura normal, o animal permanece embolado (com as penas eriçadas) durante todo o dia. Respiração se torna ofegante e como resultado é visto na cauda um movimento para frente e para trás, parecendo um pêndulo. As aves doentes comem cada dia menos, mas são vistos com muita freqüência nos comedouros, escolhendo as sementes a cada minuto, dando a impressão de que eles querem mais. No entanto, não o fazem. Parece que a procuram algo diferente entre as sementes, que não acham.
Neste estado, os indivíduos apresentam na região ventral um inchaço com vermelhidão na parte central e periférico. Nas partes intestinais são observados facilmente os inchaços. Os vasos sanguíneos que suprem a pele, aumentam de tamanho tornando-se mais visível.
Começa a ocorrer emagrecimento progressivo, os músculos peitorais quase desaparecem, e o peito fica em forma de quilha. Os indivíduos começam a perder as forças e diminuir a sua capacidade de vôo, até perdê-la completamente. Eles se movem ao redor da gaiola, caminhando desajeitadamente no chão e com os olhos semi abertos. Nestas condições, a morte ocorre em breve.

Esta doença não é nada nova e é conhecida pelo menos desde o século passado, por pessoas que tiveram carduelis. Até à data, tem havido um estudo para conhecer o agente causal. Para combater se têm utilizado muitos produtos, desde remédios tradicionais, aos antibióticos coccidiáticos e também antibióticos de largo espectro. No entanto, muitos indivíduos continuam a morrer com esta doença. Os sintomas característicos e infalíveis, visíveis a olho nu e inconfundível quando você olha o pássaro na sua mão. Para os passarinheiros, o Pintassilgo, nestas condições, perdeu todo o valor comercial porque, como já disse, morre um percentual elevado.

Coccidiose.

Durante o primeiro ano de cativeiro, mas especialmente nos primeiros meses, os carduelis freqüentemente são atacados por protozoários (Eimeria sp.).

A doença é caracterizada pelos seguintes sintomas: começam a parar de cantar, ficam tristes e com as asas para baixo e semi-abertas, sonolentos, a ave fica "embolada", ou seja, penas eriçadas, começa a dar febre.
As fezes são moles e esbranquiçadas. A barriga incha (sintoma de enterite), bebe água com freqüência. Normalmente, procurando um canto da gaiola ou viveiro, onde permanecem embolados por um longo tempo. Quando a doença está em seus estágios iniciais, ou quando a infecção é leve, a presença das pessoas faz ele sair deste estado de depressão, saltando agilmente dentro da gaiola, dando a impressão de que eles não estavam doentes. Muitos vendedores na presença de um cliente usam este truque para vendê-los como saudáveis, independentemente se vão sobreviver com seu novo dono.

Em 1975, os criadores foram bem-sucedidos na cura da doença através de um grama de sulfaquinoxalina em pó, diluída em 1 litro de água e dar de tomar durante 5 dias, como única fonte de água potável, foram obtidos bons resultados. Hoje há coccidiaticos líquidos de amplo espectro, e com bons resultados na cura.

Salmonelose.

Aves em gaiolas são propensas à diarréia, que muitas vezes resultam das bactérias do gênero da Salmonela e Colibacilose.

O Pintassilgo em cativeiro, recentemente, devido ao grande número de distúrbios fisiológicos sofrem neste período (stress), freqüentemente sofrem com diarréia, cujo principal agente é a Salmonela. Nas aves afetadas foram observadas: tristeza, apatia, febre que enfraquece rapidamente a ave, fadiga, anemia e fezes branca e aguada. Os olhos perdem o brilho e ficam semi-abertos. A doença é contagiosa e, se não forem tomadas precauções, quase todos os pássaros que permanecem juntos em gaiolas ou viveiros são afetados.
Quando a doença ocorre nas circunstâncias descritas acima, as taxas de mortalidade são elevadas, dependendo em grande parte do estado de saúde do pássaro afetado e com a intensidade do agente patológico. Os filhotes são muito suscetíveis a esta doença. No entanto, se diagnosticada no início, o melhor é isolar os indivíduos doentes e submetê-las ao tratamento, que envolve o uso de medicamentos antibióticos que contenham vitaminas, durante 3-5 dias consecutivos. Em qualquer caso, é aconselhável consultar um veterinário, que pode reconhecer a doença por exames laboratoriais e indicar antibióticos específicos e a dose adequada.
Dessa forma é necessário, durante os primeiros meses de cativeiro ou de vida, não colocar o carduelis com outras aves, como canários, por exemplo, porque estes últimos muitas vezes são portadores de certas infecções e, embora eles não estão doentes, podem transmitir doenças para outras aves que estão em contacto com eles.

Colibacilose.

Ocorre com mais freqüência em carduelis colocados recentemente em cativeiro, mas também pode ocorrer com as aves que estão mais de um ano em gaiolas ou cativeiro. As aves doentes mostram tristeza e ficam "emboladas", com febres altas.

As fezes ficam aguadas e com cor esverdeada. A barriga incha e adquire uma cor avermelhada (enterite). As penas da região anal ficam com zonas úmidas.
As aves têm que ser submetidas a um tratamento imediato, pois um elevado percentual de aves afetadas morrem.
A doença é comum em criadouros, onde as regras de higiene são pobres e muitas vezes as aves são submetidas a estresse como resultado de sua incapacidade para se adaptar ao cativeiro.

As aves tratadas com furoxona para uso humano, na dose de 1 comprimido diluído em 100 ml. de água, como a única bebida, tem sido bem sucedida. Os carduelis também respondem favoravelmente quando tratados com medicamentos à base de antibióticos de largo espectro, que contêm vitaminas. Há outros laboratórios especializados no tratamento e cura de doenças no campo de Ornitologia, preparados para esta finalidade. Em todos os casos, a consulta ao veterinário é essencial.

Asma.

Apesar de uma doença rara em que as aves dos trópicos.
Nas épocas de chuvas acompanhadas de ventos frescos, alguns pássaros são atacados por essa doença.

Os Pintassilgos selvagens são fortes e muito pouco afetados pela asma. No entanto, quando eles forem expostos a correntes de ar ou que tenham contraído um resfriado comum não tratado, pode degenerar em asma. A ave acometida é freqüentemente vista embolada, nas primeiras horas da manhã e fim da tarde. Em dias frios, nublados ou chuvosos, permanece embolada durante a maior parte das horas. Normalmente, a respiração é difícil, o pássaro faz um grande esforço para inspirar e expirar. À noite conseguimos ouvir um ruído emitido pela ave.
Aves afetadas devem ficar em lugar quente, sem correntes de ar e tratá-los da seguinte forma: para dar na água de beber, tartarato de tilosina em pequenas doses ao longo de três dias.
Em seguida, adicione a água algumas gotas de mel, até a completa recuperação da ave. Quando a asma não é tratada precocemente pode se tornar crônica e os pássaros podem morrer rapidamente.
As medidas preventivas são recomendadas para prevenir a asma.
Os Pintassilgos selvagens, aparentemente, trazem alguma imunidade natural e resistência para evitar esta doença.

canarilformosura.com

Fórum Nação dos Pássaros


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Dicas Importantes:
- Clique no botão [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]para escolher a melhor Resposta.
- Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e conheça as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Como abir um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Curta a nossa página no Facebook
- Não peça suporte por MP

Davi Hemerly
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : K2
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 9779
Reputação : 868
Idade : 24
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário http://www.nacaodospassaros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pintassilgos - Doenças e tratamentos

Mensagem por Arthur Ferreira em Sex Out 12, 2012 9:53 am

Muito bom o artigo, possui uma bela explicação!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Arthur Ferreira
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Mensagens : 1398
Reputação : 153
Idade : 18
Data de inscrição : 11/09/2012
Localização : Salinas-MG

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pintassilgos - Doenças e tratamentos

Mensagem por Reryson Colares em Sex Out 12, 2012 9:58 am

Muito bom mesmo!


Respeite as regras do fórum!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Reryson Colares
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : RC
Mensagens : 5855
Reputação : 562
Idade : 20
Data de inscrição : 12/09/2012
Localização : Fortaleza-ce

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pintassilgos - Doenças e tratamentos

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:09 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum