O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por Celia Maria Cayres em Sex Out 16, 2015 12:34 pm

Boa tarde amigos da Nação dos Pássaros !


Um assunto interessante sobre " O albinismo nos periquitos ondulados ", vamos ler e apender sobre estes lindos e simpáticos pássaros ?


Como é sabido o periquito ondulado apresenta diversas cores, tamanhos e variações na disposição das penas. Hoje falaremos de um fator de coloração, o albinismo, que tem vindo a tornar-se cada vez mais raro. Os periquitos albinos são caracterizados por terem as penas completamente brancas com, por vezes, reflexos azulados, os olhos vermelhos, o bico amarelo claro, as patas cor de rosa e o fato de os machos não terem a cera azul mas púrpura. É um pássaro que, embora não apresente cores variadas como quase todos os seus congêneres, é extremamente atraente, especialmente quando em bandos, contrastando com quase tudo à sua volta. 

Então porque é que tem vindo a tornar-se tão raro? A resposta é  simples: é difícil arranjar machos e o tamanho destas aves é o chamado normal e não o inglês, o utilizado no padrão.

Mas será assim tão difícil obter pássaros de qualidade de ambos os sexos? Esta mutação é, tal como o opalinoo canela, o asas de renda (ou lace-wing), o lutino e muitos outros,recessiva de características ligadas ao sexo. Por isso existem muitas fêmeas. Ao contrário dos machos, estas não podem ser portadoras. Porquê?

Nos mamíferos os cromossomas sexuais são representados por XY para os machos e XX para as fêmeas. Ora nos pássaros a situação inverte-se (Z=Y, W=X): os machos são WW e as fêmeas são WZ. Ora o albinismo encontra-se no cromossoma W. Visto a fêmea só ter um cromossoma W não pode ser portadora, ou é albina ou não é. O macho por ter 2 cromossomas W pode ser portador de albino, albino ou não ter nada a ver com a mutação. Assim os seguintes cruzamentos, nos quais se utilizarão a cor azul para cruzar o albino, poderão ser utilizados (/ significa portador):


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[size=16]Macho Albino x Fêmea Albino =   100% Albino
 
Macho Albino x Fêmea Azul =      50% Machos Azul/Albino
                                               50% Fêmeas Albino
 
Macho Azul/Albino x Fêmea Albino = 25% Machos Azul/Albino
                                                    25% Machos Albino
                                                    25% Fêmeas Azul
                                                    25% Fêmeas Albino
 
Macho Azul/Albino x Fêmea Azul =   25% Machos Azul
                                                   25% Machos Azul/Albino
 25% Fêmeas Azul
                                                   25% Fêmeas Albino
 
Macho Azul x Fêmea Albino =      50% Machos Azul/Albino
                                               50% Fêmeas Azul
 
Macho Azul x Fêmea Azul =        100% Azul


Mas estes cruzamentos significam ter de utilizar periquitos albinos. E se não for possível encontrá-los, não se poderão utilizar outras cores para obtê-los? A resposta é sim. Neste caso terão de se encontrar dois casais, para evitar a consanguinidade quando se cruzarem os filhos. Os machos deverão ser lutinos (ave igual ao albino mas amarela com algumas penas nas asas e na cauda brancas e uma mancha branca em cada lado da face - ver imagem superior) e as fêmeas azuis. Os resultados serão:
 
Macho Lutino x Fêmea Azul =   25% Machos Verde/Azul, Lutino (ou Albino) 
                                          25% Machos Azul/Albino
                                          25% Fêmeas Lutino
                                          25% Fêmeas Albino

Note-se que no caso da ave ser verde dá lutino ou albino. Porquê? 

O periquito verde tem dois tipos de pigmentos, as melaninas  (que dão a cor preta, azul e roxa) e as carotenóides (que dão a cor amarela). Se retirarmos as melaninas a ave é amarela. Se retirarmos as caretenóides, a ave é azul. Se retirarmos os dois pigmentos a ave é branca. 

Ora o gene Lutino/Albino caracteriza-se por retirar as melaninas de todo o corpo (sendo que a cor dos olhos e das patas vem do sangue, enquanto o bico e a cera não têm nenhum destes dois pigmentos apesar de continuarem coloridos). Então como é que aves tão diferentes podem ter o mesmo gene? 

A resposta é simples: o Lutino pertence ao grupo dos verdes ou amarelos, ou seja tem carotenóidesO albino pertence ao grupo dos azuis ou brancos, ou seja não tem caratenóides


Note-se ainda que o primeiro grupo é dominante (Lutino) em relação ao segundo, ou seja a presença de caratenóides é dominante em relação à sua ausência. Voltando aos cruzamentos, escolheremos os machos azuis (para evitar o aparecimento de pássaros lutinos em vez de albinos) e as fêmeas albinas, fazendo a troca de modo a evitar cruzar irmãos. 

O resultado será o referido anteriormente para o cruzamento: Macho Azul/Albino x Fêmea Albino. Obteremos assim a cor tão desejada pelo leitor.

Mas como aumentar o tamanho dos periquitos? 

Resposta: Basta que os 2 casais Lutino x Azul sejam ingleses, ou seja com o tamanho de acordo com o padrão.

Deixo ainda alguns conselhos:

Os periquitos criados dentro de casa (com uma temperatura quente e estável) têm tendência para dar mais fêmeas do que machos, enquanto que os criados na rua dão mais machos do que fêmeas. 

Se não obtiver os resultados exatamente como estão descritos em cima não se espante, pois tudo depende do gene que gala o ovo ou do gene que o mesmo possui. 

Se não conseguir o esperado nos primeiros cruzamentos não desespere. Tente fazer mudanças. Ponha o casal num local aquecido, como por exemplo, numa cozinha (abrigados dos vapores e maus cheiros) ou ponha-os na rua. Está provado que os casais alojados em gaiolas maiores têm um índice mais elevado de fertilidade.  

Dê-lhe por isso mais espaço. Não se tente a criar fêmeas que ponham muitos ovos. Muitos deles sairão provavelmente estéreis ou não serão galados pelo macho cansando a fêmea desnecessariamente.

E se nascessem todos a fêmea e o macho esgotar-se-iam rapidamente deixando algumas ou até todas morrer à fome. Os próprios dejetos das crias, por serem em tão grande número acabariam por encher o ninho que teria de ser limpo uma vez todos os dias senão mais, e matá-las.

Não use fêmeas com menos de um ano para criar no Inverno a não ser que estejam num lugar aquecido. Só assim se poderá evitar que a fêmea fique com o ovo entalado. 

Anilhe os seus pássaros. Mesmo que tenha apenas um casal, os pássaros serão valorizados por se conhecer a idade, quem os criou, e até de que pais vêm.

Assim, espero ter contribuído para o aumento do número de aves desta mutação tão amada por que a conhece e possui, e ter apaixonado quem não a conhece ou nunca a viu. Divirta-se e descubra as qualidades destas pequenas mas muito amadas aves que são os periquitos ondulados.

[/size]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]



autor:  Maurice Pomaréde -


CÉLIA

Celia Maria Cayres
Vip
Vip

Feminino
Quantos pássaros você cria? : canários do reino
Mensagens : 2985
Reputação : 393
Idade : 51
Data de inscrição : 06/08/2013
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por Mateus Leite Ferreira em Sex Out 16, 2015 1:43 pm

Ótimo artigo Célia... Smile


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Mateus Leite Ferreira
Ajudeiro
Ajudeiro

Masculino
Mensagens : 2263
Reputação : 225
Idade : 21
Data de inscrição : 14/12/2013
Localização : Irecê-Bahia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por Celia Maria Cayres em Sex Out 16, 2015 6:27 pm

boa noite amigos da Nação dos Pássaros !

Mateus,

Obrigada !


CÉLIA

Celia Maria Cayres
Vip
Vip

Feminino
Quantos pássaros você cria? : canários do reino
Mensagens : 2985
Reputação : 393
Idade : 51
Data de inscrição : 06/08/2013
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por ErickTierling em Sab Dez 12, 2015 2:27 pm

Correção

Onde está:
Mas estes cruzamentos significam ter de utilizar periquitos albinos. E se não for possível encontrá-los, não se poderão utilizar outras cores para obtê-los? A resposta é sim. Neste caso terão de se encontrar dois casais, para evitar a consanguinidade quando se cruzarem os filhos. Os machos deverão ser lutinos (ave igual ao albino mas amarela com algumas penas nas asas e na cauda brancas e uma mancha branca em cada lado da face - ver imagem superior) e as fêmeas azuis. Os resultados serão:

Macho Lutino x Fêmea Azul = 25% Machos Verde/Azul, Lutino (ou Albino)
25% Machos Azul/Albino
25% Fêmeas Lutino
25% Fêmeas Albino

Deveter no calculo todos lutinos ou verdes portadores de azul... soh estará correta a divisão apresentada se o lutino já for portador de azul Wink


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

ErickTierling
Criador ativo
Criador ativo

Masculino
Quantos pássaros você cria? : 93
Mensagens : 7524
Reputação : 357
Idade : 27
Data de inscrição : 09/12/2013
Localização : Tremembé-SP

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por Celia Maria Cayres em Dom Dez 13, 2015 10:24 pm

Bom dia amigos da Nação dos Pássaros !

Erick,

Obrigada por corrigir o artigo, e por compartilhar seus conhecimentos com todos nós ! Wink


CÉLIA

Celia Maria Cayres
Vip
Vip

Feminino
Quantos pássaros você cria? : canários do reino
Mensagens : 2985
Reputação : 393
Idade : 51
Data de inscrição : 06/08/2013
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O albinismo nos periquitos ondulados - Artigo

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 2:25 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum