Manejo de Coleiro - Parte 3 - Artigo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Manejo de Coleiro - Parte 3 - Artigo

Mensagem por Celia Maria Cayres em Qui Fev 05, 2015 4:58 pm

Boa noite amigos da Nação dos Pássaros !

Esse texto é para os amantes de Coleiro, leiam com certeza irão gostar !

Manejo de Coleiros - Parte 3


Bom, como eu havia prometido, vai a última coluna que faltava para fecharmos esse assunto interessante que é o manejo de coleiros. Acho que talvez essa seja a coluna de maior valor, pois não vejo na internet e nem em nenhuma revista especializada tais dicas nem nenhuma semelhante. 

Já falei sobre o período de muda, falei sobre como manejar corretamente o pássaro no pós-muda e vou terminar agora com um assunto mais complexo e às vezes difícil até para mim que já “sofro” para aprontar nossos amigos coleiros já tem um tempo. 

Como dar fêmea a um pássaro para faze-lo render mais ?

É difícil mesmo gente, não há uma fórmula correta, não a um jeito infalível, pois cada pássaro é um pássaro, cada coleiro aceita ou não de um jeito peculiar e às vezes, o que funcionava em um pássaro não irá funcionar para outro. 

Vou passar pra vocês táticas que eu vi funcionar com pássaros de amigos meus e algumas com meus próprios pássaros.

Primeiro de tudo: Só tentar qualquer uma das dicas abaixo após o pássaro estar cantando por ele mesmo e com a muda seca. 

Porque? 

Por que alguns pássaros podem desandar completamente se tiverem contato com fêmeas quando ainda não estão no mínimo, semiprontos. 

Às vezes ficam corridos, param de cantar, fazem repasse de muda ou até mesmo fazem a muda toda de novo! 

Isso vale para todos os pássaros?

Não...Alguns só de ver a fêmea, mesmo estando em muda, se animam, se alertam e cantam.

Mas essas dicas não são para esses pássaros, são justamente para os pássaros que tem um segredo, que tem aquele jeito todo chato e especial para aprontar. Lembrando também que é recomendável que a fêmea esteja senão pronta, semipronta, pois de nada adianta colocar uma fêmea que não macheie, que não voe com ordem, ou que ao menos não pie para levantar coleiros.

Vamos as dicas: 

Coloque a fêmea em uma gaiola pequena, tipo a que usamos para os coleiros machos.

Coloque um ninho nessa gaiola e forneça também sisal fibra de coco ou barba de velho para que a fêmea tenha com o que aninhar caso queira. 

Coloque a gaiola do macho acima da gaiola da fêmea com os mesmo complementos que colocou na gaiola da fêmea (com exceção do ninho. 

Alguns coleiros se assustam quando o ninho é colocado na gaiola dele, olham meios desconfiados e alguns até correm, esfriam assustados.

Observe seu coleiro para ver se ele aceitará o ninho em uma gaiola tão pequena, de maneira que ele não a veja, somente a escute. 

O ideal é colocar um prego encima do outro e colocar a gaiola do macho no prego de cima. 

Procure fazer isso em um local claro, pois isso estimulará os pássaros a cantarem, piarem e começarem a interagir. 

Não há tempo certo para deixa-los nessa posição. Depende de coleiro para coleiro, a observação ira ajudar muito nesse momento. 

Caso essa maneira não adiante se pode tentar encapar o macho, encapar a fêmea ou encapar os dois.


Outro jeito que existe é colocar a gaiola da fêmea ao lado da gaiola do macho. 

Tente colocar ele encapado e ela desencapada. Alguns coleiros se animam e respondem bem ao ver a fêmea pela capa enquanto a mesma voa em sua gaiola. 

Por isso é recomendável que a capa tanto dele quanto dela seja de um tecido fino, que favoreça tal visualização. 

Caso isso não adiante, inverta a capa e coloque nela e deixe-o desencapado. 

Por último pode-se tentar encapar os dois. 

Um fato curioso: Em vez da capa pode-se tentar colocar um compensado, um jornal ou o que seja entre eles e fazer um furinho no meio. 

Isso mesmo! Um furinho. Existem coleiros que gostam de ver a fêmea por esse furinho e ficam doidos. 

É engraçado mas dá certo em alguns casos, um dos meus coleiros só apronta assim. 

O furo deve ser do tamanho da unha do dedinho da mão mais ou menos. 

Uma maneira também é colocar a gaiola da fêmea a uma distância de 4 ou 5 metros da do macho e encapar ela (com uma capa fina!!). 

O ideal é que de onde ele fique tenha total visão da gaiola dela. 

Pode-se tentar deixar ambos desencapados também, mas nesses casos, recomendo uma distância inicial maior, talvez uns 6 metros e ir chegando mais perto dependendo da reação do coleiro. 

Alguns coleiros gostam de voar junto com a fêmea (Tal dica é arriscada...Dependendo da fogosidade da fêmea e do grau de aceitação dele perante o macho, ele pode acabar levando uma surra ou o contrário também pode acontecer...CAUTELA!). 

Nesses casos, é recomendável um voador bem grande, do tamanho do que é usado para criar canários da terra e se possível for, maior. 

Coloque ninho, sisal, fibra de coco, barba de velho, o que lhe convir, mas sem excessos. 

Solte primeiro a fêmea, deixe-a nesse voador por um dia e no dia seguinte, coloque o macho. 

Caso isso não de certo se pode tentar fazer o inverso, soltando primeiro ele, dando um tempo e depois ela. 

Explicação? 

A maneira como cada um demarca seu território influência nesses casos. 

A grande maioria dos coleiros gosta de ver outros de sua espécie soltos, ainda mais se os que estão soltos sejam fêmeas. 

Pode-se tentar simular isso em um quarto (não cômodo pequeno, um quarto). 

Coloque a gaiola do macho pendurada, seja em um prego na parede, em um gancho no teto, o que seja. 

O importante é que ele não fique no chão porque pode se distrair com você ou com a proximidade do chão e ignorar a presença da fêmea.

Deixe-o se acostumar um pouco no quarto, dar uns cantos de preferência e após isso entre com a gaiola da fêmea, deixe-o ver ela à distância e solte-a no quarto. 

Cuidado com armários, cômodas ou algo em que a fêmea possa ficar presa, o importante é não estressa-lá demais pois esse procedimento se não for feito corretamente, pode ser traumático para o pássaro. 

O tempo varia mas não recomendo mais do que 

Bom amigos, os jeitos e macetes que conheço são esses se não me falha a memória. 

Caso eu lembre de mais algum prometo postar no grupo para conhecimento de todos vocês. No mais, é isso. Espero que essas colunas venham a ajudar bastante a todos que assim como eu gostam de criar nossos tão queridos amigos : os coleiros.

autor: Daniel Mendes (COLEIRISTACARIOCA)


CÉLIA

Celia Maria Cayres
Vip
Vip

Feminino
Quantos pássaros você cria? : canários do reino
Mensagens : 2985
Reputação : 393
Idade : 51
Data de inscrição : 06/08/2013
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Manejo de Coleiro - Parte 3 - Artigo

Mensagem por Diego Henrique em Sex Fev 06, 2015 7:24 am

Bom artigo, obrigado por compartilha!!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Diego Henrique
Moderador
Moderador

Masculino
Mensagens : 2659
Reputação : 280
Idade : 26
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Brasilia Df

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum