Princípios Básicos para a Criação de Canários

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Princípios Básicos para a Criação de Canários

Mensagem por Davi Hemerly em Seg Nov 26, 2012 7:38 am

Princípios Básicos para a Criação de Canários

Ao escrever este artigo, tento instruir os iniciantes a não cometerem erros que um dia eu cometi, tendo em vista o meu então despreparo e total desconhecimento sobre como criar canários da forma adequada e com o mínimo de técnica necessária para obter resultados satisfatórios.
Descrevo nesta matéria algumas sugestões básicas para a montagem do local de criação, compra de matrizes e o trato para com as aves do seu plantel, para o início de uma gostosa e prazerosa atividade. Sugestões estas que, sobre minha ótica, são indispensáveis para o sucesso da criação de canários.

O Tempo Disponível

Antes de qualquer coisa, é muito importante salientar que o tempo que o iniciante irá dispor para o trato e manutenção do seu plantel deve ser compatível com o número de pássaros que serão criados, evitando assim futuros problemas de manejo. Pois temos que lembrar que na época da cria o número de aves dentro do criadouoro duplica e muitas vezes triplica, ocupando um tempo ainda maior do criador. Por exemplo, se o criador dispõe no seu dia de trabalho apenas do tempo suficiente para cuidar de dez casais, então que só crie dez casais. Pois se ultrapassar este número, você não poderá dar a atenção necessária a todas as aves: verificar os fundos das gaiolas, os poleiros, observar se nenhum filhotinho caiu do ninho, etc. Ou seja o rendimento do seu plantel vai cair e muito. É fato, que com o passar do tempo a prática vai aumentando e a facilidade para com o manejo do plantel também. Por isso aconselho aos iniciantes começarem sua criação com no máximo 10 (dez) casais, de forma que com este número vá adquirindo experiência no trato dos canários. Assim obtendo maiores resultados e satisfações com a sua criação.

Espaço Físico

Para iniciar este assunto, o qual eu considero de extrema importância, devo alertá-los de que a superpopulação é fator prejudicial na criação de canários, acarretando uma significativa queda da fertilidade e da postura, como também aumentando o nível da mortalidade dentro do seu criadouro.
Bom, de início vamos escolher o lugar onde serão instaladas as gaiolas de criação, considerando que este local deve ser um quarto ou cómodo com iluminação e ventilação bem satisfatórias, pois são quesitos fundamentais para manter a “boa” saúde das suas aves. A ventilação e troca de ar deve ser constante, evitando assim que as aves respirem o ar saturado, que é propício para a proliferação dos ácaros e consequentemente para o surgimento de doenças respiratórias. Não aconselho que o piso do criadouro seja feito de madeira e nem possua buracos ou fendas, já que estes são excelente morada para os piolhos, ácaros e microorganismos. O piso ideal é liso, facilitando a limpeza diária do criadouro. É bom lembrar que a visita de certos insetos, principalmente o pernilongo, é totalmente indesejável. Por isso o criador deve colocar telas na janela e nas saídas de ar para que os insetos estejam impossibilitados de adentrar ao criadouro. Mais uma vez falo a vocês sobre o grande problema da superpopulação, procure criar um casal de canários para cada metro cúbico do criadouro, e não se esqueça de considerar em seu cálculo os filhotes que virão na época da criação.

As Gaiolas

Depois de definido o local para a criação, o iniciante deve se preocupar então, com a compra das gaiolas. Para separar os casais para a criação, a gaiola mais indicada é a Argentina, a qual possui uma divisória que facilita a separação de filhotes para que a mãe inicie nova postura. Estas devem ser dispostas (penduradas) em suportes apropriados, os quais mantém as gaiolas afastadas da parede, posto que se um canário ingerir um pedaço de pintura poderá lhe causar sérios problemas de saúde ou até mesmo a morte. As gaiolas devem estar pelo menos a 30cm do chão facilitando assim a limpeza do pizo. É bom dizer também que a gaiola de cima não deve ficar muito alta, pois isso irá dificultar o manejo que o criador terá com o ninho, na verificação dos ovos por exemplo. O iniciante terá de adquirir também, se possível, uma voadeira, na qual serão colocados os filhotes já separados dos pais. Atitude importante também é a aquisição de grades de fundo extras, isso facilita, e muito, na hora da lavagem das mesmas.

A Compra das Matrizes

A formação do seu plantel deve ser tratada com atenção especial. O cuidado e a observação técnica na compra de qualquer ave é imprescindível para o sucesso da criação. Várias vezes já tive a oportunidade de me deparar com criadores iniciantes se queixando, pois haviam gastado uma verdadeira fortuna com aves para seu plantel, e no ano seguinte qual não foi a surpresa, lamentável! Não adianta apenas comprar exemplares de criadores renomeados, estes canários devem estar gozando de excelente saúde e apresentar qualidades técnicas dentro dos padrões exigidos. Está enganado aquele que pensa que que os grandes criadores só possuem aves de excelente qualidade para a venda, sim eles possuem ótimos exemplares, mas também possuem aqueles pássaros que tecnicamente deixam um pouco a desejar. Por isso procure os criadores dos quais você já tem alguma informação positiva, pois existem pessoas que adoram confundir os iniciantes.
Bom, então quando for adquirir alguma ave para seu plantel tome muito cuidado e preste atenção nos seguintes itens:
Só compre canários os quais você tem certeza que possuem uma linhagem bem apurada, geneticamente falando. Procure informações sobre os pais da ave. Este detalhe é muito importante, pois comprando um canário dentro dos padrões você nem sempre está levando junto uma carga genética tão bela como toda aquela beleza esteriótipa.

Analise bem o tipo do canário, seguindo rigorosamente os padrões da cor ou raça. Para isso é muito importante que você possua em suas mãos o manual de julgamento da OBJO.

A saúde do exemplar deve ser impecável, sendo que a barriga não deve apresentar nenhuma mancha escura. Observe patas e bicos. Nas patas não devem ser notadas cracas ou qualquer tipo de infecção micótica, as quais podem ser transmitidas para as aves do seu criadouro. O bico deve ser levado junto ao seu ouvido, não podendo ser notado nenhum tipo de ruido em sua respiração.

Procure adquirir filhotes, pois os adultos que estão sendo vendidos (na maioria das vezes) não agradaram o criador em algum sentido.

Nunca adquira mais pássaros do que o espaço em seu criadouro permita, nem que consumam mais tempo para tratá-los do que você pode dispor.

Além de seguir rigorosamente estes itens, você deve pedir o auxílio técnico de algum criador experiente ou até mesmo da diretoria técnica do seu clube. Esta ajuda será muito importante na sua escolha. Atitude importante também, é não ter pressa. Se naquele criador você não encontrou o pássaro ideal, não hesite em recusar, tenha coragem e diga NÃO!! Tenha um pouco mais de paciência e visite mais criadores.

Alimentação

Este é um assunto complexo e polémico, pois existem vários métodos e receitas de sucesso. Mas para que o iniciante se situe de forma a ficar bem esclarecido com o tema, é importante saber sobre as principais fontes de alimentação que devem ser oferecidas aos canários:

A mistura de sementes: que deve ser de origem conhecida e com o mínimo de poeira ou sujeira. Preste bem atenção no estado das sementes, não podendo ser notado nenhum tipo de fungo ou bolor nas mesmas.

A farinhada que deve ser oferecida aos canários diariamente na época da cria e muda, e três vezes na semana em época de descanso. Existem disponíveis no mercado farinhadas de excelente qualidade, algumas que até já possuem o ovo, complemento indispensável no trato dos canários, na minha ótica. Você também poderá elaborar a sua farinhada caseira, para isso consulte um criador experiente e pegue a receita dele, isto diminui e muito o custo com a alimentação.

A areia é muito importante, pois todos nós sabemos que as aves a utilizam como meio triturador de alimentos em seu organismo, pelo fato de não possuírem dentes. É importante que você escolha uma areia bem limpa, e acrescente nela farinha de ostra ou então casca de ovo moída, sendo estes excelente fonte de cálcio. Misture na proporção de 50% destes elementos para 50% de areia limpa.

O iniciante pode oferecer também às suas aves, verduras frescas, giló e maçã, os quais são muito bem aceitos pelas aves. A verdura que ofereço em meu criadouro é o Almeirão, bem lavado e livre de agrotóxicos.

Não se esqueça de que a água dos potinhos deve ser renovada diariamente, evitando assim o aparecimento de fungos.

A Cria

Ufa!!! Enfim é chegada a grande hora!!! Hora em que iremos preparar nossas aves para a temporada de reprodução. A época mais adequada para o início da cria começa a partir da metade do mês de agosto. Procure já no mês de julho separar os machos, deixando-os sozinhos em sua respectivas gaiolas de criação. Lá pelo dia 10 de agosto coloque a divisória na gaiola, deixando a fêmea no outro compartimento.

Comece a reparar no comportamento do casal, assim que você notar a simpatia entre eles. Por exemplo, o macho alimentar a fêmea através da grade divisória é sinal de que está na hora!! Retire a divisória, coloque o ninho e ofereça constantemente fios de aniagem com o qual a fêmea irá construir seu ninho. Repare que é muito importante que não falte aniagem para a fêmea, pois ela poderá atacar o macho atrás de suas penas.
As fêmeas costumam botar de 4 a cinco ovos, os quais você deverá substituir por um index (ovinho de plástico), no quarto dia de postura junte-os de volta ao ninho para que assim a fêmea possa chocá-los. Entre o quinto e o oitavo dia de choco você deverá verificar se os ovos estão fecundados (cheios). Para isso é necessário que você construa um ovoscópio, que pode ser feito com uma caixa velha ou então uma lata. Aproximadamente no 13o dia os ovinhos eclodiram.

Nos primeiros 7 dias de vida é aconselhável que o criador utilize o auxílio de uma papinha própria para alimentar os filhotinhos, isso porque é a faz mais crítica na vida deles, e qualquer ajuda que vier de fora será de muita importância. Lá pelo 6o ou 7o dia de vida devemos anilhar o filhote.
O anel é importante pois nele estão gravados o seu número de criador, o número do filhote e o ano em que ele nasceu. Estes anéis são fornecidos pela FOB, e podem ser encomendados em seu clube. Bom, para anilhar o filhote precisa-se ter muito cuidado pois eles ainda estão muito frágeis nesta época. O anel deve ser introduzido na pata do filhote passando-se primeiramente os três dedinhos dianteiros, ficando o dedinho traseiro junto à canela do filhote. Este passa pelo anel logo em seguida.

Tome cuidado, procure anilhá-los se possível no final da tarde, pois a fêmea pode estranhar a anilha jogando o filhotinho para o fundo da gaiola. Se isto acontecer camufle o anel com uma fita adesiva (esparadrapo). Após aproximadamente uns 15 dias os filhotinhos já estarão quase cobertos pelas novas peninhas. Está quase na hora de separá-los da mãe. Espere eles saírem do ninho por vontade própria, coloque a divisória da gaiola, deixando um poleiro bem baixinho e junto da grade divisória, para que os pais possam alimentá-los. Ao mesmo tempo, troque o forro do ninho por um bem limpo, pois com certeza a fêmea iniciará uma nova postura em breve!!!
Coloque no lado da gaiola em que ficaram os filhotes um potinho com sementes e outro com farinhada, e fique observando se eles já estão se alimentando sozinhos. A partir deste momento, você já poderá separá-los dos pais, mas tenha muito cuidado!!! Tenha certeza de que o filhote está se alimentando direito. Coloque-os em uma voadeira, acumulando no máximo de 15 a 20 filhotes em cada uma, para que os jovens canários possam fazer seus exercícios de vôo livremente. E não se esqueça de oferecer banho a ele.

A Muda

Logo após o período de cria, digo meados de janeiro até março, os filhotes e seus pais irão mudar de pena. Tome muito cuidado!!! Pois é uma das fases mais críticas da vida deles, crítica porque eles utilizam muito da sua energia na troca de suas penas. Nesta época aconselho a você colocar os filhotes nas gaiolas argentinas em no máximo 4 aves por gaiola, passando os pais para as voadeiras, separando os machos das fêmeas.

Conclusão

Espero com esse artigo ter ajudado um pouco no esclarecimento das dúvidas que sempre aparecem quando se está iniciando uma criação de canários. Bom, armas na mão, só resta a vocês tomar coragem e mãos à obra

Fonte:http://canarios.com.sapo.pt


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Dicas Importantes:
- Clique no botão [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]para escolher a melhor Resposta.
- Respeite as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] e conheça as [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Como abir um [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
- Curta a nossa página no Facebook
- Não peça suporte por MP

Davi Hemerly
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : K2
Quantos pássaros você cria? : 2
Mensagens : 9779
Reputação : 868
Idade : 24
Data de inscrição : 04/09/2012
Localização : Vitória ES

Ver perfil do usuário http://www.nacaodospassaros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Princípios Básicos para a Criação de Canários

Mensagem por NDP BOT em Ter Dez 04, 2012 7:03 am

Oi, ótimo artigo.
Abraços.

NDP BOT
Criador nível 3
Criador nível 3

Feminino
Mensagens : 532
Reputação : 17
Idade : 25
Data de inscrição : 01/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Princípios Básicos para a Criação de Canários

Mensagem por Reryson Colares em Ter Dez 04, 2012 9:36 am

Muito bom!


Respeite as regras do fórum!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Reryson Colares
Administrador
Administrador

Masculino
Sub-Nick : RC
Mensagens : 5855
Reputação : 562
Idade : 20
Data de inscrição : 12/09/2012
Localização : Fortaleza-ce

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Princípios Básicos para a Criação de Canários

Mensagem por Andre Bass em Ter Dez 04, 2012 10:02 am

mto bom msm!!


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Andre Bass
Criador experiente
Criador experiente

Masculino
Mensagens : 956
Reputação : 90
Idade : 24
Data de inscrição : 13/09/2012
Localização : Ibitirama

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Princípios Básicos para a Criação de Canários

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 11:22 pm


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum